terça-feira, 23 de agosto de 2005

Time heals, but I'm forever broken

Tudo me faz doer por não poder ser partilhado contigo. E aquilo que me faz lembrar de ti, magoa-me também, numa dor pequena e aguda, porque traz para perto a tua distância, tornando demasiado presente a tua ausência.

Estou cansada. Há ecos estranhos em mim. Ecos de vivências que se confundem no espaço e no tempo, porque já não têm espaço nem tempo concretos. São apenas ecos, ressonâncias de felicidades que já existiram. Ecos de tristezas profundas e envolventes. Ecos de mim, perdidos em mim...

O que é que se faz num mundo destes, que na maior parte das vezes nem sequer é mundo... é sim um abismo que, cruelmente, não nos deixa vislumbrar o seu fundo e por isso não nos permite adivinhar o instante da queda...

37 comentários:

Juliana disse...

Bom dia Cláudia, adoro os teus textos, parabéns pela capacidade de exprimires sentimentos dessa forma tão verdadeira e bonita.

"Estou cansada" - identifico-me com essa frase.

Gosta de acreditar que tudo o que nos faz sofrer, irá um dia permitir que nos apercebamos do que realmente nos faz feliz e dar valor a isso mesmo, no fundo faz-nos ficar mais atentas, a conhecermo-nos melhor, a "exigir" de acordo com aquilo que temos para dar. Por isso, tenta "riscar" a palavra "forever", é demasiado definitiva e pesada....

Cláudia disse...

Obrigada Juliana, mas é assim que sinto tudo à minha volta neste momento. Como demasiado definitivo e pesado.

Rosebud disse...

Cláudinha, sempre que te leio sinto uma vontade enorme de te abraçar. Para mim este gesto nem sempre foi fácil, tive de o aprender, como tantas outras coisas na minha vida emocional, mas agora é dos gestos que mais me conforta e pacifica, comigo mesma, com os outros, com o mundo. Há gestos e intenções que podem ser âncoras e portos de abrigo nos nossos abismos pessoais... Considera-te virtual e carinhosamente abraçada.

Beijinho, R.

sal disse...

gostei muito do teu texto...transborda sensibilidade.

dulce disse...

Há que devolver esses ecos para um espaço acima de ti, onde os possas ver e ouvir, mas onde eles não te possam magoar. As tuas palavras são também as minhas em certos momentos, e há momentos em q também sinto "aquela dor pequena e aguda", aquele nó permanente na garganta, aquela falta de tudo e em particular de alguém.
Mas temos q sacudir a tristeza, arejar o pensamento, enfim VIVER, porque, acredita em mim, o tempo q cá estamos pode ser muito curto (parece um cliché mas realmente não é!).
E agora só para te animar aqui vai um provérbio especial:
"VIve o dia de hoje como se fosse o último. Um dia você acerta!!"
Bjinhos

nascitura disse...

Dou-te um beijo e um carinhoso abraço. Não estás só!

AS disse...

Cláudia,
Um texto talvez demasiado fatalista... Por vezes o desânimo não nos deixa ver outros horizontes. Na vida tudo se renova, tudo renasce. O sol nasce todos os dias e as nuvens que o ensombram não duram muito tempo.
Cláudia, pela manhã abre a janela e sorri!...

UM beijo

Ema disse...

Em resposta à tua pertinente pergunta, cada vez mais me convenço que essa vontade vem de uma imensa vontade de ser feliz à força. E essa é a pior das formas de encontrar a felicidade...
Obrigada pela empatia.
Beijinho

Vagabundo disse...

Palevras tristes estas amiga,quem dera que fossem irreais.
Sorri amiga, sorri muito.
Bjs
Vagabundo

pauloletra disse...

"O que é que se faz num mundo destes"

Olá Claudia.
Eu acho que mais preocupante é:
O que é que não se pode fazer num mundo destes?

RAM disse...

Percebo agora o que disseste...
Mais bela é a música...
... mas mais belo é o mundo!

RAM disse...

Ousa...
Assim chamei...

lobices disse...

...o que se faz num mundo destes? O nosso amigo Ram tem razão: ousa! **

j.c.t.p disse...

Fazer-te rir, Cláudia. Contra o mundo, contra a vida, contra ti, contra mim. Contra tudo o que quiseres. A favor de tudo o que quiseres. Fazer-te rir, Cláudia. Cair contigo no oceano misterioso do riso. Confundir-te as lágrimas. Fazer-te rir, Cláudia.

RAM disse...

Na fragilidade da condição humana reside a sua maior grandeza e aquilo que a fortalece para novos voos...
Por isso, e não "apesar disso", é que devemos ousar viver o pleroma.

myself disse...

só comento hoje porque sei q o q sentes é fiel ao q está descrito. só porque a dor existe e é bom q se tenha a noção disso. é bom q se tenha a noção que caimos mais vezes do q nos levantamos. e é bom saber cair e saber estar lá em baixo. e é bom ter a capacidade d o transcrever e mostrar ao mundo o quão negros sao esses momentos. eu estou aqui e tu sabes disso, nao para te animar mas para t apoiar na dor incondicionalmente. tu sabes.

x.

reverse disse...

O que se faz num mundo destes? Realmente o mundo às vezes não ajuda, de tanta m... que por aí há.
Mas por isso mesmo é que é necessário fazer algo. Fazer tudo. Tudo o que nos fôr possível para o salvar a ele e consequentemente a nós.
Por isso, força Cláudia! Temos todos um potencial imenso dentro de nós e que nos faz ultrapassar as dificuldades quando menos esperamos. É o que espero de ti também.

Juliana disse...

Bom dia Claudia....

Só para mandar um raio de sol cheio de energia para ti....

Ontem estava em casa a relaxar e pus um dos meus cd's favoritos, da Diana Krall, e tem lá uma musica que queria dedicar-te: "Start all over again", é fabulosa, cheia de optimismo e energia positiva. Ouve-a várias vezes, e quando a estiveres a ouvir pensa no teu lugar suguro, num lugar que gostes muito, só teu....e vai fazendo isso, por exemplo ao fim da tarde, naquele que poderás eleger como o momento da Claudia, onde te desapegas de tudo e estás só tu, a fazeres as pazes contigo mesma, a aprenderes a amar-te. Tenho a certeza que quando te começares a sentir melhor vais sentir uma força muito boa dentro de ti, como se renascesses....

Um beijo especial

Nina disse...

Vejo que entrei num dia em k n estás bem :(

Volto para te "ler" com mais calma.

Beijinho

RAM disse...

Deixei-lhe resposta.
:)

Ema disse...

Estou aqui. Sempre.
Conta comigo num abraço pleno de carinho e de ternura.
Um beijo grande.

Currupio disse...

O que é a perfeição senão o puro equilibrio?

Equilibrio é 50% certo e 50% errado.

Seja feliz.

Bite For Delight disse...

Existem momentos na vida q tudo parece q cai num abismo e parece q está tudo perdido e já n existe esperança..mas se n acreditarmos q existe algo de bom reservado para nós,torna-se pior mto pior acredita.Por mais q nos digam q tudo vai passar eu sei q o nosso pensamento é q vai piorar e tudo o q dizem parece insuficiente para nós e queremos sempre mais e tudo o q temos é pouco!
Mas as vezes basta acreditar q o q é nosso nosso será já é um quarto de caminho andado..bjocas de força

Vitor Monteiro disse...

o sentimento que transmites é um puro sinal que estás a voluir...são fases que inevitavelmente terás que passar...é simplesmente uma das conseqencias do tempo...contudo só tu podes ultrapassar estas fases menos boas...o cansaso é sonónimo do desespero e da ausencia...tambem o é por estares a ouvir sempre as mesmas coisas e n veres os resultados nem estares a conseguir sair deste momento que te parece o abismo...compreesndo-te perfeitamente...mas só o facto de estares a entrar neste estado de alma é sinónimo de evolução acredita...daqui por uns tempos verás que terei razão...os concelhos que de dou ou a força que te posso tranmitir é que VIVE...vive um dia de cada vez como se esse fosse o ultimo da tua vida...dexa o tempo trabalhar por ti mas n o deizes pensar por ti...aproveita tudo de bom que a vida te dá nem que por vezes esta te parece que nada de bom te dá, quanto mais a propria razão de existires já é uma boa razão para viveres...pensa nisso


Bjs*****

Raphael Gomide disse...

Claudia, tuas palavras sao lindas, mas tristes. Por que?
E's bela, inteligente, poeta.
A vida te fez triste?
E' a felicidade que faz a vida.
Mesmo tua linda foto carrega melancolia. A vida e' hoje.
Encontrei-te por Dorian Gray e Wilde; tambem entre meus preferidos.
Perdoa-me por nao escrever com os acentos. Sou um jornalista brasileiro nos Estados Unidos, onde participo de uma bolsa de quatro meses do World Press Institute. Me impressionou teu blog. Bonito, como tu, dark, como tu. Um beijo, Raphael Gomide

RAM disse...

Ensaio na cegueira,
Tempo de contradições,
Transição desumana entre
Condições humanas,
Crise de Crescimento...
.... Resvalará para crise de Morte?

Busca distintiva num tempo
Desprovido de bússolas que orientem...
Desnorte por opção ou por olhos cegos.
Negação do que foi (her)dado!
Característica de
Personalidade de efebo que julga encerrar em si o mundo.

Idealismos,
Significações, tantas vezes sem as mistagogias que lhes dão sentido...
Os ícones como fim.
O mundo na palma da mão.
O céu ao alcance de um abraço.

E os afectos...
Ah! Os afectos... incursões em mundo virgem.
Pássaro saído de ninho,
Esvoaçando por entre alvos tufos de algodão doce onde
Tudo é possível.

Projéctil ocasional vem repousar
Em asa aberta sobre céu azul
Cobrindo-a de uma tonalidade carmim.
Ferida aberta que se revelará tratada
Em novo voo,
Rumo ao firmamento das possibilidades imperecíveis.

Rui Amaral Mendes


Entenderás o que te quis dizer???

Cláudia disse...

RAM,

penso que sim. Pelo menos dei por mim a esboçar um muito leve sorriso.

Obrigada. ***

RAM disse...

"Um muito leve sorriso..."... ainda bem. :))))
Quiçá a seguir sorrirá a alma!
Fica bem...

lobices disse...

...ainda bem que já esboças um sorriso...
:)**

lobices disse...

...Cláudia: é para agradecer as palavrinhas que me deixaste ontem mas às quais eu não pude responder.
Fiquei satisfeito por saber que já tá tudo um cadinho melhor :))
ainda bem
um beijinho

noiseformind disse...

E que tal se metesses o CD2 e ouvisses "By Starlight"? Duvido que te saísse um texto igual ao que escreveste...

alfinete de peito disse...

O ser humano é sem dúvida dotado de um grande poder de adapatação. No entanto esta não é de todo indolor. O vazio que dizes sentir será preenchido. As memórias permaneceram intactas, mas devidamente arrumadas. Os ecos já não serão perdidos e o abismo será então uma ponte para uma vivência porventura mais gratificante.

Temos dito, Mercador e Grizo

Delírio da Loirinha disse...

Olá Claudia!
Ja voltei de férias e finalkmente estou a retribuir as visitas!
Adorei o teu blog! em especila este post... compreendo bem as tuas palavras talvez porque tambem eu me sinta assim por vezes.
(já te linkei)
Deixo-te um beijinhos

Sozinho... disse...

O que podes fazer num mundo destes é levantar a cabeça e voltar a procurar a felicidade! Não podes sequer chegar á beira desse abismo!
Luta por ti! Vai e corre atrás do teu sol!

Gostei muito do teu cantinho! Voltarei mais vezes!
Beijos

Milocas disse...

Até que voltes mais leve, fica um beijo de doçura contigo... :)

murmurio do silencio disse...

pega nos teus pedaços e constroi-te sempre! apesar de um texto "negro" o facto de mostrares uma beleza mms qd escreves coisas negativas,mostra que isso em ti sao pedaços e que es maior que eles.


lindo o blog.

beijo

Anónimo disse...

voce tem uma maneira linda de transmitir essa maneira de amar com mistura de desespero...

parabens
N.R.