sexta-feira, 19 de agosto de 2005

Não vou por aí

(...)
Ide... tendes estradas,
Tendes jardins, tendes canteiros,
Tendes pátrias, tendes tectos,
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios.
Eu tenho a minha Loucura:
Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios!

Deus e o Diabo é que me guiam, mais ninguém.
Todos tiveram pai, todos tiveram mãe,
Mas eu, que nunca principio nem acabo,
Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções!
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga:"vem por aqui"!
A minha vida é um vendaval que se soltou.
É uma onda que se alevantou.
É um átomo a mais que se animou...
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou,
-Sei que não vou por aí!


Excerto do "Cântico Negro" - José Régio

15 comentários:

Carlos Sampaio disse...

Declamado por Maria Bethania?

Vagabundo disse...

De espírito atormentado, consciência turbulenta, carregado de ânsias e angústias, alma errante, chorou as limitações da concição humana.
Deus e o Diabo traçaram-lhe o percurso.

Pólux disse...

Por conseguinte,
decerto não vou por aí
nem por ali,
nem quero ficar aqui.
Talvez siga por acolá,
por cima ou por baixo,
pela frente
ou por detrás,
para algures
ou nenhures,
conquanto parta,
para melhor
ou para pior,
e não fique para trás.
Quer seja depressa,
quer devagar,
a pé ou a cavalo,
quiçá de carro
ou de bicicleta a pedal,
talvez a nado, aliás.
Homessa! Apre! Basta!
Tanto me faz,
desde que parta!


Pólux, 31MAI2004

lobices disse...

...vizinha: deixou-me um recado; mas pf contacte-me *

AS disse...

Cláudia, não deixes nunca de seres tu a escolher o teu caminho!...

Um beijo

Cláudia disse...

Carlos Sampaio,

declamado por Maria Bethânia sim, mas não só...

dulce disse...

Este poema do José Régio foi adoptado pelo meu pai como o seu preferido e sempre me lembro de o ver, recortado, por baixo do vidro da sua secretária. É também um dos meus preferidos e quando o leio estou sempre a ouvir a voz do Villaret a declamá-lo; está igualmente sempre associado à figura do meu pai.
Boa escolha!

phn disse...

Só para dizer que o Diabo não me guia

Bite For Delight disse...

Um poema mto bonito sem sombra de dúvidas..boa escolha linda bjocas

Anaisa disse...

Menina Cláudia, Boa escolha sim senhora! ah ah ah...
Há coisas que não têm comparação, a vida por exemplo... (Como se houvesse muitos exemplo, é pena mas não há...) E ainda assim há quem a consiga escrever... como o fez José Régio neste magnífico poema...

Vitor Monteiro disse...

Bonito Poema...bela escolha e bom gosto..parabens!!!

Bjs*****

Rosebud disse...

Já tinha saudades deste teu cantinho ***

escrevinhador disse...

Como este é um dos poemas da minha vida, é sempre bom ver que há mais alguém que é por ele tocado.

Everything in it's Right Place disse...

declamado pelo Pinto da Costa, CLARO!!!

plim disse...

Arrepiante...!