quinta-feira, 25 de março de 2010

(Des)Esperança




A voz do locutor de rádio chega-lhe de longe, como se ainda fizesse parte do resto de um sonho que se esqueceu de acabar.
- Durante a manhã as condições são favoráveis à ocorrência de trovoadas...
Percebe que está acordada quando é invadida pela vontade enorme de voltar a fechar os olhos e dormir. Só dormir. É dispensável sonhar...


25 de Março de 2010 e as primeiras notícias do dia...O que lhe interessa a ela o que se passa para lá daquelas paredes que o seu olhar abarca? Se ainda dissessem que o Sol lhe vai explodir dentro do quarto!
Mas nem o mais pequeno indício de luz. Nem o do rádio que, neste momento, ela desliga como se desligasse tudo o que nela ainda resta de esperança. Ou expectativa. Ou promessa. Já não se lembra como se diz, quanto mais como se sente...

Mas há uma coisa que ela sabe. Talvez seja só essa. Mas sabe-a sem suspeita. Com uma fé inabalável.
Que não importa quantas manhãs ainda vão nascer. Quantos dias ainda vão acontecer. Quantas noites vão acabar. 
Não interessa se é um fragmento de um segundo ou antes uma eternidade que ainda falta até ao fim...
Mas ela sabe que tudo fica sempre por dizer. Tudo fica por fazer. O amor todo por acontecer. A verdade... toda por acreditar.


E então, ao som do primeiro trovão, encolhe-se e aconchega-se no seu desalento.
Talvez assim a vida se lembre de a esquecer.






7 comentários:

Carlos disse...

Com as tuas palavras continuas a roubar-me as minhas. Depois chego aqui e já não sei o que dizer.

Apesar de tudo, a vida nunca se esquece de nós.

DUDU disse...

muito lindo... andas sumida... um forte abraço. Dudu - Brasília Brasil

B* disse...

Íntimo. Profundo. Intenso. Verdadeiro. Triste.

Daniel Aladiah disse...

Querida Cláudia
Esplêndida descrição do que é acordar sem vontade para nada... não te entregues à solidão, pois o mundo sorri a quem lhe faz cócegas.
Um beijo
Daniel

Sandra disse...

Mais uma vez em que valeu 100% a pena passar por aqui.
Adorei. Bom resto de Domingo.

Falo de ti disse...

Obrigado pela tua visita... irei continuar a escrever e também vou começar a visitar mais assiduamente.
Li pouco mas gostei... irei ler mais, tudo!
Beijos d'Ele para ti e... até já!

=O)

Luz disse...

Gostei muito do que li, gostei do sentir, do pensamento, deste sentimento sobre a vida que temos, as palavras por dizer, a vida por viver, o amor por acontecer quando tanto de nós tem aqui o seu papel, está em nós, acima de tudo em nós, na nossa luta, no nosso querer, mesmo quando "outro" não queira, mas nós temos de continuar a querer.
Não podemos esquecer-nos de nós, nem deixar que a vida também se esqueça, ainda que em certos momentos tenhamos esse sentimento...

Abraço de Luz