sábado, 10 de janeiro de 2009

Changes




Afinal o barulho do gelo também se ouve amor. Não é só o do vento e da chuva. Ouve-se demasiado alto nas presenças que afinal não passam de ausências disfarçadas de uma vontade que já não se sente.

Ontem não estiveste, mas eu preciso de te contar que o vento chegou em assobios escuros. Preencheu todos os espaços, entre todos os corpos que se encontravam tão, tão perto... Mas que no entanto se perdiam de vista, numa distância enorme feita de palavras a menos, trocadas na impaciência de um segundo.

Fizeste-me tanta falta lá, talvez me tivesse desiludido menos um bocadinho se estivesses ao meu lado. A insensibilidade aos outros continua a surpreender-me.

Ao vir embora, o gelo que nasceu nos vidros do carro, ia assumindo as cores dos meus sonhos de criança... mas eram só as luzes, eram só os reflexos da viagem. Faltou-me o teu abraço, o teu sorriso, para me diminuir a tristeza.

Haverá alguma coisa errada com as minhas expectativas?...
Desculpa hoje escrever-te assim. Não serão estas as palavras mais bonitas.
Mas também podemos falar de desilusão, não podemos meu amor?



13 comentários:

Tatiana disse...

Cláudia... ler-te me fez emocionar.
Estou sem palavras!

Um beijo com meu carinho

Paulo disse...

Como eu te compreendo.
Como é gelado esse sentimento de nos desiludirmos com os outros, quando tantas vezes o que esperamos é tão pouco.

Bom fim de semana.

delusions disse...

Fizeste-me tanta falta lá, talvez me tivesse desiludido menos um bocadinho se estivesses ao meu lado.(...) Faltou-me o teu abraço, o teu sorriso, para me diminuir a tristeza.

...


Saudades. Vazios...



*

borrowingme disse...

onde é que as nossas expectativas passam a ser desilusões???
onde é que no nosso percurso juntos, deixamos de poder falar de tudo aquilo que sentimos, seja bom seja mau...?
é horrível viver sem o que nos faz falta, a vida sabe-nos pela metade...
mas no cada fechar das minhas pestanas, vejo o seu perfeito e simétrico sorriso e isso aquece-me... a alma, o coração, a vida.

boa semana.
adorei o texto, pois o meu fds também fora marcado por ausências, logo o enquadramento não podia ter melhor timming.
cláudia bjs e quem me dera estar ai, para poder ter visto a neve

LORENZO MONSANTO disse...

No Amor fala-se de tudo...

O gelo...Teria ele realmente estado lá?

Ivan disse...

Conheci o blog da Paula.
E vim conhecer o seu.

Tenho procurado blogs que tenham propostas similares a um dos meus!

Aqui também é encantador.

soggyscheme disse...

exelente jogo de palavras. gostei do sentido do teu sentimento, da forma como o demonstras e consegues transmitir a quem te lê.

os sons são abstracções das visões irreais que se criam nas distracções da vida.

Anónimo disse...

Expectativas ? Este é o problema ... demasiadas expectativas reais ou ilusórias ... resta-nos (con)viver com elas. Líndíssimo ..

mac disse...

ser gente não pode deixar de ser completo. e isso inclui tb o sentir menos rosa de q tão pouco falas...

Apenas eu disse...

Vim aqui ter por acaso... depois deixei-me ficar a ler-te.
Li uns textos... li outros... e fiquei "preenchida", porque de facto ainda há pessoas que têm o poder de amar assim para além de o saberem transformar em deliciosas palavras.

Parabéns, excelente blog, palavras profundas e sentidas.

:)

Anónimo disse...

Meu Deus.... você escreve divinamente bem...achei seu blog sem querer e li tudo....olha parabéns você é especial. Um grande beijo no seu coração...sou seu fã. eduardo guimarães. dudu112n@hotmail.com

Anónimo disse...

meu Deus de novo....vc não real...acho que vc é o próprio amor...adorei ler.... eduardo guimarães.

Brain disse...

FABULOSO este teu texto!

ADOREI!

Um Beijo de Mim