domingo, 13 de novembro de 2005

And if I say to you tomorrow...


A chuva é torrencial. Parece que faz o mundo crescer. E ele cresce como a dúvida que me assalta neste momento: para sempre ou nunca mais?

O ruído dos teus abraços sufoca-me. Interrogo-me. Questiono tudo. Pergunto porquê. Verifico. Não encontro soluções. Muitas hipóteses. Ainda mais consequências. Canso-me de pensar. Na rapidez de um segundo desisto. De tudo. Recordo. Todas as vozes me irritaram hoje. Todas. Sem nenhuma excepção. Será esta a conclusão mais aterradora desta noite?

Atiro a máscara para o chão. Sinceramente, há muito tempo que sei que já não vale a pena. Não vale a pena usá-la se não consegue esconder os sorrisos que te amam.

25 comentários:

ûnus disse...

muito bem; só faltava uma coisa - um sapato de salto alto a pisar a máscara

duo disse...

vamos mudar de assunto...

três disse...

Comportamento indecente

O que me excita é o facto de ter uma boa imaginação e gostar de agradar.
As inibições são agradáveis, porque é bom suplantá-las.
Não tenha medo, eu não tenho. Desde que não me magoe mais do que eu goste.
Farei tudo o que pedir. Não deve ter vergonha destas coisas. Não há nada de mal nisso.
Sua única obrigação para comigo, é a de se fazer agradar.
A única maneira de sermos felizes é deitarmos tudo cá para fora. Fazer tudo e que se lixe.

quattuor disse...

...and fuck it!

Orfeu disse...

Cheguei aqui pelas "Cinzas das Horas..." gostei bastante do que li, confronto de pensamentos nossos, só nossos...que não vale a pena esconder.

Daniel Aladiah disse...

Querida Cláudia
Ai, quando o amor se transforma em obsessão... afasta-te, respira e volta a olhar.
Um beijo
Daniel

Rosebud disse...

Parabéns por conseguires encontrar sempre imagens tão interessantes como a tua escrita ;)

**

Rosa disse...

Algures num determinado ponto, o "para sempre" e o "nunca mais" acabam por se tocar e se fundir.
Beijinhos!

Visible Silence disse...

Querida Cláudia,
Todos nós temos momentos de dúvidas... momentos em que o cansaço nos leva a crer que já nada vale a pena...
Não são estes os momentos ideais para se tomar decisões...
Sai... deixa o vento passar pelos teus cabelos... sente o frio no teu corpo... sente que estás viva e que há muito para viver...
Toma consciência do que para ti... só para ti é importante...
E depois.... calmamente... decide...
Mil beijocas

AS disse...

Cláudia... com a devida vénia, concordo palavra por palavra com o comentário anterior da Visible Silence!...

Beijokas

estoycomountren disse...

Cómo te comprendo. Te comprendo con la sensibilidad rota de quien ama y el amor choca contra la estupidez de quien deja de estar a la altura de ese amor. Siempre la insensatez, siempre. l

quinque disse...

yadda yadda yadda

Su disse...

entendo-te nesse teu querer teimoso, obsessivo....
tenta encher o peito de ar e respira, vive..
sorri sem mascara

jocas maradas

Bite For Delight disse...

I'm back ..so passei para deixar uns grandes beijinhos

RAM disse...

Esta tua prosa despertou-me uma certa ambivalência...
... talvez porque ela encerra, em si mesmo, uma ambivalência.
"Tudo te irrita", mas, concomitantemente, "atiras a máscara para o chão"; a máscara que esconde o sorrisos do amor...
Alguns vêm, aqui, um sinal de angústia...
... eu vejo a aurora de um novo caminho de alguém que decidiu ir ao encontro de si mesma...
Estarei errado?
Fica bem... ;)

Miguel disse...

Ás vezes somos acometidos por um querer sair, sair de nós mesmos, fazer-nos à vida.
Ir embora, para um qualquer lugar onde não estejamos.
Não deixaríamos tudo para trás porque sabemos que não temos nada.
Depois percebemos que há tanta coisa ainda por fazer aqui…deixamos, então, de ser viventes e sobreviventes...passamos a ser resistentes.
Se olharem com atenção descobrem um destes, aqui e ali.
São raros porque, inocentemente, ainda conseguem acreditar que os vão deixar contribuir para o que falta fazer aqui…na vida.

Beijinhos

Tiago disse...

Obrigado pelos teus comentários no meu blog...

Eu também gosto de passar por aqui...

Um beijo.

NightWolf disse...

A dificuldade em seguir em frente quando tudo são recordações, muito belo o teu texto apesar de triste, beijinhos*

Delírio da Loirinha disse...

Querida Claudia!
Para que tapar o rosto com uma mascara se os olhos revelma tudo o que nos vai na alma...
Beijinhos doces

Alma Azul disse...

podes crer... por vezes, não há nada qe esconda o que sentimos...
E não é bom?
Acho que sim....
beijo

dulce disse...

Quando a opção está entre "para sempre" ou "nunca mais" todas as interrogações se permitem, todas as dúvidas se colocam.
Beijos

Orange disse...

Eu queria um dia juntar todas as máscaras e queimá-las numa fogueira imensa. :)

☆Fanny☆ disse...

Se há muito tempo sabes que não vale a pena, por que não retiras a máscara de uma vez? Por vezes é dificil quebrarmos laços...mas se estes nos estrangulam o coração, valerá a pena? Claro que não!
Vale a pena sim...olhar o horizonte com os olhos reais da alma e absorver o que de lindo a vida ainda nos pode ofertar!
A vida sorri, nós é que muitas vezes só vemos as lágrimas presas à máscara que nos impede de viver!
Ousa ser FELIZ!

Desculpa a minha intromissão, há muito que te leio e tenho um carinho especial por ti!

Um abraço de estrelas
*Fanny*

Maria disse...

oi, finalmente tenho novo post. não sei se escreverei muitos mais. Acho que perdi um pouco a vontade. Mas continuarei a "visitar-te"!

Vagabundo disse...

Pasei pra deixar um Bj e uma optima semana.~

Vagabundo