quinta-feira, 10 de maio de 2007

Dás-me a mão?





Hoje escrevo-te pela noite fechada de silêncio.
Escrevo-te através da certeza de que a mesma sombra nos une.

As estrelas no céu são inumeráveis. Como pequenos seres das histórias de encantar que se movimentam em focos de luz intensa.

E eu imagino-te aqui para tentar suavizar a realidade de não estares realmente aqui. Materializo-te nas formas mais estranhas. Dou-te voz através de melodias lindas e infindáveis. Vejo-te sorrir na noite líquida que lentamente me vai adormecendo.

Já reparaste como juntos somos capazes de acrescentar ao real uma infinitude de possíveis?
Já te disse que não consigo esvaziar o meu corpo da essência morna e embriagante da tua presença?

As velas estão acesas e a indecisão alaranjada das chamas reflecte-se até aos limites deste meu espaço. A luz está apagada. "Roads", Portishead...
Instantaneamente o mundo está longe. Se calhar nem existe. E esta sonoridade linda que ecoa como se nascesse, agora mesmo, da recordação de ti, do teu sorriso, de tudo o que és.

E não existe mais nada agora.
Podia ir lá fora ver... mas não se pode ver aquilo que não há.

Os meus olhos pesam tanto...

Dás-me a mão, meu amor?




19 comentários:

Dhyana disse...

Espero que a mão estendida seja segura, e que lá fora vejas para além de estrelas, "algo" mais.
Gosto da tua forma de dizer.
Beijos...

Júlio disse...

Quem será a pessoa cheia de sorte com quem conversas assim?

Será real ou fruto da tua imaginação?

Perguntas que me surgem ao ler estas "conversas".

Skin on Skin disse...

Oi Claudia,
Obrigado pela visitinha lá em "casa", és bem vinda, entra quando quiseres! ;)
Espero que essa mão que pedes chegue rápido e sinta o quanto tu amas!

Beijokas on skin

marina disse...

muito bonito =) é fácil imaginar as coisas que mais queremos, especialmente quando não as temos por perto...

MalucaResponsavel disse...

Vou-lhe fzr a mm prg... se me dá a mão. preciso dela na minha...

Walter disse...

Depois de uma declaraçao destas...quem é que pode negar dar-te a mão?
parabens!
walter

Noite disse...

quando queremos ver o que a realidade não nos quer mostrar, fechamos os olhos e deixamo-nos levar.

Conceição Bernardino disse...

Olá,
Desculpe a minha ausência, mas o que importa é, que estou de volta.
Continuarei a comentar, é esta a minha maneira de ser:
Oferendo poemas de alguém, receba com carinho!



Vaidade

Sonho que sou a Poetisa eleita,
Aquela que diz tudo e tudo sabe,
Que tem a inspiração pura e perfeita,
Que reúne num verso a imensidade!

Sonho que um verso meu tem claridade
Para encher o mundo! E que deleita
Mesmo aqueles que morrem de saudade!
Mesmo os de alma profunda e insatisfeita!

Sonho que sou Alguém cá neste mundo...
Aquela de saber vasto e profundo,
Aos pés de quem a Terra anda curvada!

E quando mais no céu eu vou sonhando,
E quando mais no alto ando voando,
Acordo do meu sonho... E não sou nada!...

Florbela Espanca

Beijinhos e uma boa semana...

Daniel Aladiah disse...

Espero que essa mão que imploras te seja estendida...
Um beijo
Daniel

Corneto de Chocolate disse...

Terás que a pedir aos meus pais, querida. E terás que me oferecer um alfinete de gravata, de brilhantes, claro. Mas, sabes que é teu o meu coração.

Derreto-me contigo! :)

pp disse...

beijinho

Anónimo disse...

As ruas da cidade nos corpos que deambulavam eram triviais e tristonhas. As saudades em forma de miséria moldavam ideais e mostravam tantas das minhas vergonhas. Quem eu? Tentei tantas vezes vezes sem conta ver lembrados caminhos nunca antes passados para poder esquecer dos tentados momentos que tive para nao passar pelos mesmos destinos, jamais para sempre esquecidos...

paula disse...

Sempre que te leio , pareço encontrar-me nas tuas palavras , na tua maneira de sentir a ausência , a falta , a saudade .
Como já te disse, gosto de te ler , gosto de saber que existe aí um amor que perdura , mesmo se existem dificuldades , silêncios pesados ... mas serenamente partilhados com o teu amor . Que invade todo o teu espaço , mesmo ausente . Tal como eu sinto ... Demasiadas vezes .
Ele será quem te acolhe , quem segura a tua mão e quando se ama assim, mesmo distante , a sua pele tocará a tua , a sua mão será o prolongamento da tua própria mão . Porque quem se ama verdadeiramente , nunca está separado .
Beijos .
Paula.

MRA disse...

Um beijinho e um pouco de luz. Uma música, talvez um jazz. Um tinto, não muito velho. Um sorriso e uma conversa com piadolas incongruentes. Um mão, duas mãos e outro beijo.

Olá com um sorriso...

Conceição Bernardino disse...

Olá,
Desculpe a minha ausência, mas o que importa é, que estou de volta.
Continuarei a comentar, é esta a minha maneira de ser:
Oferendo pensamentos de alguém, receba com carinho!

“O tempo não é um conceito empírico derivado de uma experiencia qualquer. O tempo é uma representação necessária que serve de fundamento a todas as intuições.

Kant

Beijinhos no coração
Conceição Bernardino

MalucaResponsavel disse...

Ola... q é q te aconteceu??? alguma coisa boa espero... kiss

£oµ¢o Ðe £Î§ßoa disse...

Que intensidade de sentires que transmites.

De certeza que sentiste a mão...

(As tuas palavras fizeram-me ir escutar a musica... é linda, sabe bem escutar com o conjunto palavras/foto do teu post.)

Até outro instante!


*Gosto bastante de Only you - Portishead

*misty* disse...

cheguei a este blog por mero acaso do meu saltitar aleatório por espaços alheios. gostei muito. revi-me tanto em palavras tuas e por isso fiquei presa na leitura. obrigada por isso!

antonio b. disse...

conheci mesmo agora o teu blog e nao pude deixar de adorar este texto...!simplesmente delicioso...
talvez me inspire a fazer o mesmo convite k acabaste de fazer....?
desejo te toda a sorte do mundo neste novo mundo e que esse convite ja tenha sido aceite se possivel.
beijos***