quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Porque esta noite o Silêncio está tão alto.






Já há muito que o vento não te vai falar de mim.

Já há muito que a Lua deixou de nos emprestar a sua sombra cúmplice.

Por aqui hoje só o silêncio.
Alto demais.

Os pássaros roçam os meus pensamentos naquele que é o seu último voo desta noite.

Imediatamente antes da escuridão se tornar demasiado espessa.

Milhões de pontos feitos da ausência de luz.

Assim como tu agora.
Todo. Inteiro. Feito da ausência de mim.



         


6 comentários:

Lost disse...

Muito bom. Adorei :)

Anónimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=E6cTLc0rB4w&feature=related..........
a lua tava tão ....que me apeteceu...:)
onde é que eu já te vi?

Sandra disse...

Há dias em que as ausências se tornam demasiado presentes.
Se calhar escreveste este texto num dia desses.........
Gostei muito Claudia. : )

Daniel Aladiah disse...

Lindíssimo, Cláudia...
Beijo
Daniel

Anónimo disse...

Cláudia, volta a escrever! Você me inspira e consegue tocar minha alma, eu amo seus textos, e você tem em mim uma fã! Quero muito ler mais textos seus!

Wandelson Soares disse...

Saudade dos teus versos.