domingo, 5 de março de 2006

Desculpa.




Amo-te.
E mesmo que a minha boca não o diga, é tudo o resto em mim que o pronuncia.
As minhas mãos dizem-no de cada vez que voam delicadas em carícias doces no teu cabelo.
Os meus olhos gritam-no todas as vezes que pousam suavemente nos contornos de tudo o que és. Especialmente na curva do teu sorriso.
O meu corpo sente-o sempre que acontece a fusão explosiva e fatal das nossas peles e do nosso desejo.

DESCULPA.
Sei que é complicado.
MAS NÃO POSSO POUPAR-TE AO MEU AMOR.



"So stay with me
You look in my eyes and I'm screaming inside that I'm sorry"

(Forgive Me - Evanescence)


24 comentários:

green eyes disse...

Visito tds os dias o teu blog....
Identifico-me ctg, com as tuas belas palavras.
Se calhar estamos a passar por uma situação parecida...
Bjs e continua a escrever...

pp disse...

Sem palavras claudia...

corneto de chocolate disse...

Estás desculpada, pronto. Não se fala mais nisso. Vamos? ;)

José disse...

"As minhas mãos dizem-no de cada vez que voam delicadas em carícias doces no teu cabelo."

Como é bom falar com as mãos.
beijinhos

corneto de chocolate disse...

Nunca me poupes querida. Dá-me tudo de ti! ;))))))))))

dulce disse...

Quando o amor tem que estar aprisionado, dói muito.
Beijos para ti.

NightWolf disse...

Passar por aqui é encontrar sempre palavras mágicas de saudade de amor, de tudo o que faz correr o sangue nas nossas veias, muito bonito Claudia, beijinhos*

2 peixes verdes disse...

Não se pode fingir que não se ama, pois não cara Claudia? Nem temos que poupar os outros ao nosso amor.

Como compreendo as tuas palavras. Que capacidade incrível tens de chegar cá dentro, onde às vezes até temos medo de olhar...

Não poupes ninguém.

Legionaria disse...

lindissimo. Não podemos poupar esforços quando a palavra de ordem é o amor...um beijo

Rainha das cores disse...

bonito MEESMO!

Su disse...

gosteiii
jocas maradas

Neith disse...

Minha queria Claudia as tuas palavras sempre tão sensiveis deixam transparecer um sentir tão profundo...belíssimo texto! Deixo-te um beijo enorme :)

Rosa disse...

Pedir perdão por amar?
Não... :)

O_Chaga disse...

pedir desculpas por amar?
só se for a nós próprios!
jinhos e bons posts1

Anónimo disse...

eu gostava de poder fingir. Era mais fácil.

Boa tarde.

corneto de chocolate disse...

tás desculpada, porra!

AJFRM disse...

Superb!
comme d'habitude.
Delicadamente lindo...
continue.

Daniel disse...

Leva um dos meus dedos se isso te fizer sentir melhor. Leva dois se isso te fizer feliz. Deixa-me apenas o orgulho e um par de botas gastas para que possa continuar a palmilhar esta estrada poeirenta. E apaga a lua, porque eu não consigo dormir com toda esta claridade na minha face.

P. disse...

não é justo :"(

susana disse...

adoro o teu blog, identifico-me muitas vezes com o que escreves...

Anónimo disse...

Your are Excellent. And so is your site! Keep up the good work. Bookmarked.
»

Leogirl disse...

Como tantas e tantas vezes, esta é uma daquelas em que sentimos: "este texto podia ter sido escrito por mim.."
Parabéns, adorei o teu blog. Está devidamente referenciado e citado no meu ;)

**Chronicles/Arclight** disse...

k lindas palavras!
adorei ler este teu sentimento
a vida tem destas coisas
a imagem cai na perfeição ás tuas expressões!
hei-d voltar

bj!!

Anónimo disse...

I say briefly: Best! Useful information. Good job guys.
»